Pular para o conteúdo principal

Postagens

Destaques

O Eterno Judeu de Freud

Uma resenha sobre O Homem Moisés e a religião monoteísta, último texto publicado por Freud, formado de três ensaios em que o autor se propõe a explicar a diferença dos judeus para com o resto do mundo e o motivo de estes serem tão odiados. O problema do livro, preliminarmente definido: Freud não chega ao objetivo ao qual se propõe. Porém, o foco desse texto não está no fim, mas no percurso que o filósofo e psicanalista percorreu. Freud procura entender as peculiaridades dos judeus e, para isso, se vale de métodos um tanto duvidosos tanto pelas limitações de sua época quando por comparações um tanto esdrúxulas que o autor escolhe. Para ele o judaísmo é uma mescla de religiões egípcias, mesopotâmicas e da região do Levante, Moisés seria, para ele, um egípcio influenciado pelas tentativas monoteístas feitas pelo Faraó Amenófis (p. 52), Amenófis III e Ikhnaton através da adoração do Rei Sol, influenciados por essa figura egípcia que desceu de sua condição social para eles, os judeus mistur…

Últimas postagens

INSETOS DA NOITE

OS ABISMOS QUE NOS SEPARAM

FOI LOUCURA OU ACONTECEU?

Schelling e Dante versus Marx?

1º de Maio: As velhas e as novas disputas (ESPECIAL DIA DO TRABALHO)

Faculdade tem horário, mototaxi não...

O que o BBB e o STF têm em comum?