Pular para o conteúdo principal

Postagens

Destaques

O Estranho Sádico e o Terror (+18)

É fácil, muito fácil, analisarmos um filme tendo como base apenas seu enredo e diálogos, basicamente, o senso comum não analisa um filme, mas um roteiro, via de regra. Uma película, porém, é um quebra cabeças, que forma um mosaico, peça por peça, que só faz sentido em conjunto. Um diretor hábil consegue encaixar as peças do jeito certo. O cinema, porém, é um quebra cabeça diferente, paradoxal, estranho, mais do que qualquer outra arte, pois esse quebra-cabeça, com suas peças espalhadas, caóticas, jamais é organizado da mesma forma. A habilidade de um diretor em montar esse quebra cabeça é capaz de nos causar, muitas vezes, as mais terríveis confusões e nem sempre essa confusão é causada por plot twists elaborados ou por cenas escatológicas, tampouco por fotografias grandiloquentes, mas por sutilezas laterais ao que é mostrado na tela, que atravessa os movimentos dos atores, transpassa seus olhares e gestos... Algo como o som, a música, sempre tida como algo secundário no cinema que, ve…

Últimas postagens

A FACA E O BOLO

Significado e Significante

APRENDER A DIZER SUA PALAVRA

“Amor de mãe“

À quem serve a sensação de impunidade?

História serve para causar desconforto: Por uma História do incômodo para um mundo em emergência

CIGARRAS E PEÕES

A hipótese de uma artista independente anti-mercado no mercado ou Das peculiaridades da Oferta e Demanda na arte independente em revista

Pensar historicamente