quinta-feira, 10 de novembro de 2016

E ASSIM DESCAMINHA A HUMANIDADE


Y ASÍ DESCAMINA LA HUMANIDAD


Em português

Bandeiras cabisbaixas
Dançam ao vento
Num mundo vassoura sem piaçava.

Agora!
Agora?
Agora...

Cidades escolhem lixos
Brasil opta por bichos
Nicarágua coabita com escusos
USA odeia escuros.

Mundo, mundo, incasto mundo...

O que me consola é
Cantos em iorobá louvam mais a Deus
Que as ave-marias das novenas
Que as aleluias das igrejas.


En español

Banderas cabizbajas
Bailan al viento
En un mundo escoba de bruja

¡Ahora!
¿Ahora?
Ahora…

Ciudades eligen basuras
Brasil genera friuras
Nicaragua cohabita con turbios
EEUU ama solo los blancos o rubios.

Mundo, mundo, incasto mundo

Mi consuelo es
Cantos en iorubá elogian más a Dios
Que las ave-marías de las novenas
Que las aleluyas de las iglesias.
  

 Rubem Leite é escritor, poeta e crontista; professor de Português, Literatura e Artes. Escreve ao Ad Substantiam semanalmente às quintas-feiras. E toda segunda-feira no seu blog literário: aRTISTA aRTEIRO.

  Escrito na madrugada de 10 de novembro de 2016.

, O trecho referente à Iorubá me foi inspirado pelo escritor e músico Wellington Paulo.

  Ioruba é uma língua falada na Nigéria e em outros países da África.

Nenhum comentário:

Postar um comentário