quinta-feira, 30 de junho de 2016

São as causas perdidas que amolecem pedras¹

- Ocê tá inganado. Num tem racismo na propagada da Empresa de Ônibus intermunicipal!?!
- ...
- Tem até uneguim lá.
- Isso é Verdade. Ela está certa.
- Obrigada! – Os dois trocam sorrisos.
- E existem também pessoas morenas e loiras. Mas tem até um negrinho.
- É! Eles estão dirigindo um ônibus, atravessando a faixa de pedestre, e um policial de corpo sarad...
- E o negrinho?
- Ah! Ele é o varredor de rua.
- Então... Então “tornaremos a nos encontrar onde não há treva”².


   ¹ DOMINGUES, Thiago. Introdução Para Amolecer Pedras. São Bernardo do Campo: Produção artesanal, 2016, p. 08.
   ² ORWELL, George. 1984. Tradução de Wilson Velloso. 27. Ed. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 2002.



Rubem Leite

​Escritor, poeta e crontista; professor de Português, Literatura e Artes.
Escreve ao Ad Substantiam semanalmente às quintas-feiras. 
Contato: arterubemleite@gmail.com

Um comentário:

  1. Muito bom o texto, e muito aguçada sua sensibilidade e seu senso crítico. Como sempre, um ótimo texto, Rubem!

    ResponderExcluir